sábado, 21 de janeiro de 2012

Cansaço

Às vezes apetece-me desistir!!!

Às vezes não entendo como consigo viver assim...Uma vida igual todos os dias...
Todos os dias são matemáticos, cansativos, sem sal nem sumo!
Acordar, tratar do rebento, trabalhar, buscar rebento, passear a cadela, dar banho ao banho, fazer comida, lavar a loiça, dar comida à gata e à cadela, arrumar um pouco da desarrumação do dia anterior, ver 5 minutos de televisão desinteressante ou ir à internet, aos mesmos sítios que vou todos os dias e cama que amanhã à mais disto.

Estou farta! O que me faz continuar? O rebento e o maridão: o amor e preocupação por eles...mais nada. São eles que me fazem andar em frente e passar os dias cinzentos à espera do Sol. O pior é que, às vezes, mesmo quando o Sol aparece...não chega para recuperar dos dias cinzentos.

O estado de confusão mental é tão grande que só me apetece entrar pelo mar a dentro e ir sempre em frente!

Tenho plena consciência de que se não tivesse esse mar..., se não tivesse vindo viver para este cantinho do céu, já teria desistido!!!

Sim, eu sei que tenho sorte e tenho (quase) tudo para ser feliz, aliás é também esse pensamento que me mantém, mas aquele "quase" é tão forte!!! O quase chama-se falta de dinheiro, mais falta de equilibrio mental e emocional...

E de repente a alegria e entusiasmo de ter, em tempos de plena crise, arranjado emprego, desvanece-se entre a rotina de um trabalho que ainda não domino (tenho medo de nunca dominar) e que me castra a liberdade . Mas, no meio de tudo isto sei que me devia dar por feliz...sim eu sei. Mas também sei que sou fraca e estou farta de ser fraca!!!

Queria tanto ser LIVRE!! De horários meus e dos outros, de obrigações, de tempestades e emoções...

Queria apenas entrar pelo mar dentro e ir sempre em frente, sem olhar para trás e sem nunca parar de andar...Nem para isso tenho coragem.

Não tenho tempo sequer para pensar...e quando o tenho fico assim...cheia de vontade de desistir. E a confusão mental apodera-se de mim... Porquê?

Depois, no meio de isto tudo, oiço o meu rebento a cantar e tudo me parece fazer sentido...Lá fora está Sol...Ele brinca e ri com a nossa gatinha...Lindo menino!!!

Mas não chega!

Muitas são as vezes que sinto que são pequenas coisas como um "lá-rá-rá-lá-rá" do meu filho que fazem a vida valer a pena e esse pensamento leva-me a continuar...aqui...neste remoer...e sinto-me como se estivesse a andar em frente e de repente olho para baixo e os meus pés estão no mesmo sítio e não avancei nem um milimetro. Onde estará a ilusão de andar em frente? Na realidade ou na minha cabeça?

Porque tudo me parece um fardo TÃO GRANDE quando tenho tempo para pensar?

Será que a falta do meu amor ao pé de mim (foi trabalhar para Moçambique 3 semanas e falta 1 para voltar), me tolhe as ideias. Será que é isso que hoje, num dia de Sol radiante, me faz estar deprimida desta maneira?

Porque há alturas em que sou tão forte e levo o barco para a frente com determinação e a certeza de que tudo correrá bem, e há outros que me apetece simplesmente fugir...andar pelo mar dentro e não olhar para trás...

Estou cansada de tanta inconstância, estou cansada da obrigação de estar viva!

Estou farta de, para viver, ter de fazer comida, lavar loiça, trabalhar em algo que não se..."vê"..., lavar roupa, estendê-la, recolhê-la, tomar banho, ter que andar vestida, ensinar filho, ensinar cadela, arrumar roupa, limpar tudo, ter terríveis saudades do maridão e vira o disco e toca o mesmo...Odeio o quotidiano e, no entanto, não me imagino sem ele...

Com o meu amor aqui tudo parece diferente...embora estes pensamentos sejam recorrentes mesmo com ele aqui! Sempre o foram desde que me lembro de existir. Como me livrar desta "praga"?

Às vezes apetece-me MESMO desistir, entrar no oceano e não olhar para trás!


4 comentários:

PERSEVERÂNÇA disse...

"Desistir sem tentar, abandonar sem amar, morrer sem ter vivido, são algumas situações que envolvem o ser humano. Mas volte e tente pois o maior erro é não tentar, é não abraçar e dizer: Eu posso, eu vou e tudo quem sabe pode dar certo, se não der, jamais vou sentar e esperar outro tentar por mim."
Amei sua postagem, fica ai o que eu gostaria tb de poder dizer, rsss
Beijos,
Nicinha

Pena disse...

Estimada Amiga Notável:
Sim! A rotina do quotidiano, por vezes, faz-nos escrever de maneira significativa o desalento que vai em nós e o que somos neste Planeta.
Um Texto puro do seu estar.
Escreve com magia e ao sabor da pena.
As emções da vida que sente, que sentimos, têm a ver um pouco sobre a dor intensa e profunda em, talvez, não podemos ser nós próprios que desejamos conquistar a beleza e o encanto que é a existência. Sem perder tempo.
A vida é preciosa e só se vive uma vez.
Olhe, mas o mundo nem sempre é assim. Temos que acreditar numa vida melhor.
Abraço amigo de respeito pelo seu talento imenso.
Sempre a lê-la e a admirá-la.

pena

Fico-lhe agradecido pela sua visita ao meu blog.
O seu fascina.
Parabéns.
Bem-Haja, estimada amiga.

Delirium disse...

Desistir não é opção. Risque isso da sua lista! Tente mudar a rotina com pequenas atitudes. No horário que iria à TV, use para meditar, para ler um livro ou para jogar algum joguinho de internet. Nos finais de semana saia, almoce fora, vá passear em uma praça, ver uma peça de teatro... Qualquer coisa que lhe apeteça.

Compreendo bem essa sensação maçante da rotina diária, e acredito que essa vontade de desistir na verdade é uma vontade de se livrar das amarras e fazer as coisas que gosta, então, com todo perdão da palavra, pare de reclamar e use o pouquíssimo tempo livre que tem para fazer algo que lhe agrade verdadeiramente.

Espero que melhores essas dores do coração.

Sônia Aparecida dos Santos Lira disse...

Filho da Perseverança.

A partir da concepção,
Filho da perseverança.
Luta.luta.
Faz-se criança.
Engatinha. Anda. Caminha.
Estuda. Trabalha. Medita.
Rascunha seu destino.
Filho da perseverança
Regada a coragem e a fé,
Labuta de barriga vazia,
Anda quilômetros a pé.
Cansa mas não desiste.
Resiste. Insiste.
Descendente sagaz.
Jogador contumaz.
Neste jogo da vida,
Ninguém o passa pra trás.
Por vezes desvanecido,chora,
chora,sofre,fica abatido.
Sente-se diminuído.
Mas, no amanhecer do dia - renovo. (^)
Toma fôlego.
Vai à luta.
Começa tudo de novo!
Filho da perseverança,
Descendente sagaz.
Não entrega assim os pontos...
Sacode a poeira, levanta e vai.
Resenha sua vida
com trabalho, dedicação,sofrimento, alegria, transpiração...
Passa tudo a limpo e,
Ainda levanta àquele que está no chão.



Esse poema, postei, principalmente pra vc no meu blog após ter lido sua postagem.
Já o havia escrito a algum tempo atrás, mas ainda não o havia colocado no blog.
Minha mensagem para vc é uma frase que tirei da Bíblia "Seja forte quando estiver fraco."
Abs.
Sônia Lira.
www.insoniapoesiasepoemas.com
Visite!