sexta-feira, 3 de outubro de 2008

Lyra

Depois de Hércules segue-se a constelação de Lira. Esta, embora mais pequena, é facilmente identificável em virtude de possuir uma das estrelas mais brilhantes do céu nocturno : Vega. Na figura abaixo indicam-se algumas das estrelas de Lira.


HISTÓRIA MITOLÓGICA DA CONSTELAÇÃO DE LIRA

Orfeu era filho da musa Calíope e do deus-rio Eagro. Cresceu entre as musas, aprendeu a música e a poesia dos deuses. Seu canto era tão suave que as feras o seguiam, mansas e preguiçosas e as árvores se inclinavam para ouvi-lo melhor. Menino ainda, conheceu a Ninfa Eurídice, filha de Apolo. De mãos dadas, corriam pelos campos e as flores desabrochavam à sua passagem. Cresceram sonhando com o dia do casamento, quando as musas e as Ninfas se reuniriam num coro para os cânticos nupciais. E este dia tão esperado já estava próximo quando Aristeu viu a noiva de Orpheu a brincar entre as flores.
Uma paixão louca foi-se instalando no seu coração e despertando o desejo dorido de amá-la. E um dia ele não aguentou mais e aproximou-se dela devagar.
Eurídice fugiu, perseguida por Aristeu. Correu e não viu a serpente enorme enroscada entre as plantas. A picada foi quase indolor e não entendeu quando a morte que corria nas suas veias enfraqueceu as suas pernas e obrigou-a a cair no tapete florido.
O pobre Orpheu abandonou-se à dor. O pranto de sua lira encheu os campos e subiu ao Olimpo, mas ele, cego de desespero, desceu ao Hades à procura de sua amada. Ao som de sua lira, Caronte atravessou-o em seu barco, Cérbero parou de rugir e, à sua passagem, Tântalo esqueceu-se da fome e da sede, as Danaides pararam de encher o tonel furado e os sofredores distraíram-se de suas penas.
Quando chegou ao palácio das profundezas, Plutão (Hades) e Perséfone já o esperavam.
- Muito bem – disse Plutão, depois de ouvir as súplicas de Orpheu. – Permito que a sua noiva o acompanhe, mas imponho uma condição: irás à frente e ela te seguirá e, por motivo nenhum, poderá olhar para trás ou perderá-la-hás para sempre.
Orpheu deixou o salão denso de brumas cheio de esperanças e procurou a estrada que levava às portas de Hades. Mal deu os primeiros passos, sentiu que estava a ser seguido. Passos leves e tímidos seguiam-no, mas nada conseguia ver com os cantos dos olhos. Não se voltou. A felicidade que sentia era imensa. Eurídice estava ali atrás e sairia com ele. As lembranças ferviam na sua cabeça e ele apegava-se a elas para resistir à tentação de olhar para trás. E juntamente com ela, apareceu também Aristeu, apaixonado, tentando tocá-la, tentando possuí-la.
- E se a serpente não a tivesse picado? – pensou ele subitamente. – Teria ela resistido aos encantos de Aristeu? Quem sabe, no íntimo, ela também não desejava o amor daquele criador de abelhas? – procurou lembrar-se do olhar de Eurídice e viu-o cheio de paixão. – Por ele ou por Aristeu?
O ciúme se instalou na sua alma.
- Preciso saber – disse baixinho – preciso ter certeza do porquê do brilho de paixão que vi nos olhos dela na última vez em que me contemplou. Se eu pudesse ver os seus olhos novamente...
Foi saudade, a dúvida ou o ciúme que fez Orpheu olhar para trás? Nem mesmo ele soube dizer. Quando deu por si, estava estactico, a ver a imagem de Eurídice diluir-se no ar. E a última coisa que se apagou foi o brilho da paixão que acendia os seus olhos...
Mergulhado no seu sofrimento, Orpheu não quis mais nenhum contacto com mulheres e isolou-se no seu meio à sua dor. Reuniu os jovens da cidade e, a portas fechadas, realizavam ritos mágicos.
- Que será de nós, se os nossos homens não querem mais o amor das mulheres?
- A culpa é do Orpheu, aquele louco, que jamais aceitou a morte da noiva e não consegue amar outra mulher!
E uma noite, as mulheres, revoltadas, atacaram Orpheu, despedaçaram o seu corpo e lançaram os seus pedaços no rio. A sua lira subiu aos céus e transformou-se numa constelação e a sua alma foi para os Campos Elíseos, cantar para os Bem-Aventurados.
...

29 comentários:

Noslen ed azuos disse...

Linda História de Orfeu, quanta infelicidade, e fácil entender sua dor; acho que estas Histórias Mitológicas nos salvam de tamanhos sofrimentos. Agora sei a origem de Lira!

Bjs
ns

JC disse...

è bom que alguém nos traga a origem de determinadas coisas ou situações, neste caso a Lira.
A Mitologia é extremamente importante para podermos ter acesso à origem, como disse, de palavras, acontecimentos e tantas outras situações.

Å®t Øf £övë disse...

Lyra,
Estas histórias sempre cheias de lendas, conseguem ter um enorme fascínio sobre qualquer um de nós.
Bjs.

Camilla disse...

Lyra, nem preciso dizer o quanto sou fascinada por esse assunt, né!

As estrelas me fascinam. Na verdade, o universo me fascina.

Bjos

Hanah disse...

Lyra,
é muito linda a História de Orfeu,
Não sei se já assistiu ao Filme Brasileiro chamado, O Orfeu do Carnaval.... Vale a pena...

adoro mitologia, elas são alegorias fantásticas para o estudo da astrologia...e astronomia ...


bjos e até breve...

Hanah

Maria disse...

Lyra, espero que estejas bem.
E Orpheu anda a baralhar-me os sonhos. Adorei que escrevesses aqui esta lenda da mitologia è muito bela.
Desejo-te um lindo fim-de-semana.
Tenho um segredo, que não é segredo. Também sou "Simplicidade"
Beijinhos e um sorriso :)
Maria

Violeta disse...

Mas que linda história, naõ conhecia... Há amores assim!

Éverton Vidal disse...

Uia! Interessantíssimo!!! Como todos os textos que encontramos aqui. Parabéns Lyra.

Leonor disse...

mas o sofrimento de orpheu valeu pelo conhecimento da música da lira...

beijinhos

Poeta Mauro Rocha disse...

E você escreve para os bem-aventurados, ótimo texto!!

Um abraço!!

MสЯ†iиhส ♥ disse...

Era uma das curiosidades que queria saber. O porque do seu nome “Lyra”.
As coisas mais pequenas muitas das vezes são as mais brilhantes xD
Gostei deste post adoro mitologia xD
Beijinho,
Marta

Rafeiro Perfumado disse...

Essa de ele não querer amar mais mulheres e fechar-se numa sala com homens... artes mágicas, pois, pois!

Luis F disse...

LInda história... algo que me encanta, que adoro ler e que me prende... Mitologia.

Um bom texto

Os meus parabéns

Com amizade
Luis

Madalena Barranco disse...

Querida Lyra,

Que linda história de amor e tragédia... Já muitas histórias assim, que poderiam ter finais felizes se a dúvida fosse vencida.

A constelação é maravilhosa e você tem o seu nome escrito nas estrelas!!!

Beijos.

Káh disse...

Sim, a culpa é do Orfeu!
Ok, não é... "/
Na verdade eu só estou aqui pra dizer que o KáhBia voltou a funcionar!
Boa noite!
Beijos


www.kahbia.blogspot.com

Crystal disse...

Tão bela que me deixou sem palavras.

a
d
o
r
e
i
!


Bj

Bill Stein Husenbar disse...

Lindíssimo.

Para si:

http://img152.imageshack.us/my.php?image=selohs3.jpg

http://desabafos-solitarios.blogspot.com

f@ disse...

O som e a beleza do amor na constelação de Lira...
Delira(r) nesse céu infinito...
beijinhos das nuvens

Fátima disse...

Amiga,

Passei para te desejar um Bom Domingo!

Voltarei

:-) beijo

Baudolino disse...

Gostei de ler a história.
Obrigado pelo comentário sempre simpático. Ando muito 'apagado' pelas solicitações do trabalho e tenho passeado pouco por estes espaços onde gosto de descansar.
Melhores dias virão.
Um abraço

mundo azul disse...

Linda e triste a história!

Fiquei conhecendo algo que não sabia...Obrigada!


Beijos de luz e um dia muito feliz!!!

Margarida disse...

ola!Estou de volta a este teu mundo, deliciada com a tua escrita e com os teus textos...!
Um beijinho

Oliver Pickwick disse...

Ora, ouvir estrelas? E o que elas lhe contam, querida amiga? Histórias como estas que descreveu?
Impossível não sair deste site um pouco mais sábio.
Um beijo!

Thiago disse...

Fiquei petrificado com esta bonita história que desconhecia. Um beijo muito grande de terras barceloninas

Iana disse...

Lyra
que história fascinante
viajei.. viajei...
que loucura... Parabéns!!!

tago-te uns beijinhos em forma de carinho, e desejos de bom fim de semana...

Iana!!!

antónio paiva disse...

...

os deuses às vezes parecem estar louco mas não estão. :)

beijinho e tudo do melhor

Vieira Calado disse...

Astronomia e mitologia!
Claro que gosto.

Também as cultivo num dos meus blogs.

Bom fim de semana

Histórias da Carochinha e outras atividades disse...

Orfeu subio ao Olimpo e prucurou Plutão ou desceu ao mundo dos mortes e procurou Hades?

Histórias da Carochinha e outras atividades disse...

Orfeu subio ao Olimpo e prucurou Plutão ou desceu ao mundo dos mortes e procurou Hades?

se for possível me enviar a resposta pelo e mail:

costazem@yahoo.com.br