sexta-feira, 12 de agosto de 2011

...

2 comentários:

Luis Eustáquio Soares disse...

eis que o pródigo retorna e o faz não como quem quer fixar-se, de modo sedentário, mas como nomade de si mesmo, nesses caos de linguagens que é viver, amar, poetar, revolucionar,
cantar.
b
de la mancha

Vieira Calado disse...

Obrigado por este bocadinho!


Bjsss