sexta-feira, 23 de maio de 2008

Viajar no Tempo II - Buracos Negros

Quando as estrelas que têm mais de quarenta vezes a massa do sol chegam ao fim da vida e já queimaram todo o seu combustível, entram em colapso sob a pressão do seu próprio peso. Esta implosão cria “buracos negros” que têm campos gravitacionais tão intensos que nem a luz consegue escapar deles. Qualquer coisa que entre em contacto com o horizonte do evento do buraco negro será engolido. O horizonte do evento é a entrada de um buraco negro, da qual nada pode escapar.
.
.
Podemos imaginar a forma de um buraco negro se pensarmos em algo parecido com o cone de um gelado. Este é largo na parte de cima e termina num ponto, chamado singularidade. Na singularidade, as leis da física deixam de existir e toda matéria é esmagada até ficar irreconhecível. Este tipo de buraco negro não-rotativo é chamado de buraco negro de Schwarzschild, em homenagem ao astrónomo alemão Karl Schwarzschild.
.
.
Outro tipo de buraco negro, chamado de buraco de Kerr, também é teoricamente possível. Os buracos de Kerr são buracos negros rotativos que poderiam ser usados como portais para viajar no tempo ou para viajar em universos paralelos. Em 1963, o matemático neozelandês Roy Kerr propôs a primeira teoria realista para um buraco negro rotativo. Nesta teoria, as estrelas que estão a morrer colapsariam num anel de neutões rotativo que produziria força centrífuga suficiente para impedir a formação de uma singularidade. Já que o buraco negro não teria uma singularidade, Kerr acreditava que seria seguro entrar nele sem ser esmagado pela força gravitacional infinita de seu centro.
.
.
Se os buracos de Kerr existirem, talvez seja possível atravessá-los e sair num "buraco branco". Um buraco branco teria a função inversa à do buraco negro. Portanto, em vez de atrair tudo para dentro de sua força gravitacional, este usaria algum tipo de matéria… “exótica” com energia negativa para empurrar tudo para fora e para longe de si. Estes buracos brancos seriam a nossa maneira de entrar noutras épocas ou noutros mundos.
.
Dado o pouco que sabemos sobre os buracos negros, talvez os buracos de Kerr possam existir. No entanto, o físico Kip Thorne (de quem falarei no próximo post), do Instituto de Tecnologia da Califórnia, acredita que as leis da física impedem a sua formação. Ele diz que não há maneira de entrar e sair de um buraco negro e que qualquer coisa que tente entrar lá será engolida e destruída, antes mesmo de chegar à singularidade…
.

15 comentários:

legivel disse...

"Estou metido num enorme buraco!" exclamava Álvaro P. para Liberto F.. "E de que cor é o tal buraco?" questionava este."É um buraco de uns milhares largos, naquele negócio dos telescópios caseiros, em que me meti sem perceber patavina do assunto." rspondia Álvaro. "Então estás tramado Liberto: é um buraco negro do qual não tens escapatória... conhecida. A menos que fales com o Kerr, que ainda não desistiu dos buracos brancos. Espera, que vou dar-te a morada do homem...

Beijinhos e sorrisos.

Cygnus X1 disse...

... Já li, fico à espera do próximo post (kisses)

Alma Nova ® disse...

Confesso que, embora as particularidades científicas expostas sejam um pouco avançadas demais para os meus conhecimentos presentes, sempre me despertaram a curiosidade estas teorias sobre os buracos negros, assim como a explicação das forças energéticas inerentes aos mesmos.
Será que tem razão quem fala de impossibilidades? Afinal, quantas foram já as que se tornaram realidades científicas comprovadas e demonstradas?!!!

daniel disse...

Lyra

Como sempre, o assunto aparece bem esplanado. Há ciência, mas a par dessa, aparece o sonho, envolto ainda em ficção cientifica, mas as teorias!...

Daniel

Carla disse...

que bela lição que me proporcionaste
bom fim de semana
beijos

lua prateada disse...

Sobrevoei nas asas do vento
Parei em teu cantinho
Deixando aqui cair
Todo o meu carinho.

Deixando também a paz
Que de mim emana
E te desejando
Um lindo fim de semana.

Beijinho prateado

SOL

Luis F disse...

Mais um belo texto/documentário acerca de um tema pertinente e muito interessante.

Parabéns pela pesquisa e pela informaçáo dada ao longo deste interessantissimo post.

Com amizade
Luis

Multiolhares disse...

Tlaloc

Mitologia Asteca
Deus das águas e da fecundidade da terra era esposo de Chalchihuitlicu. Em determinados dias, consagrados a essa divindade, os seus sacerdotes mergulhavam num lago, onde procuravam imitar o movimento e o coaxar das rãs, afim de obterem chuvas promissoras de boa colheita.

Respiro-te águas sagradas
Lagos fecundos
Nereidas de vida
Aspiro frutífero axioma
Raios sem tons
De floridas sementes
Futuro de terra rasgada
De chuvas acidas
Em rotas de esperança
Subo ás escarpas do tempo
Patenteio o odor florido
Na maresia do cosmos

provokactor disse...

...hummm!? kaos...penso ke é pura alegoria à fantasia humana...a pédra angolar foi posta là antes do akontecer(kaos). o kaos é uma definição d'un funcionamento ke o homen vê, mas ném seker sàbe o ke vê. Tal komo o tempo ké invisivel, abstrato, phisikamente, mas rekonhecivel à mudança da matéria(mutação), sém a kual o tempo seria un xpéktro paralitiko. En konformidàde kas forças antagonistas, pra tudo o k'existe, existe o seu kontràrio, e os dois buràkos, dévém a exestencia um ao outro, un in, outro ex,(tempo-branko, xpàço-negro), mas, também porke hà matéria. A luz ividêciàda no néga absoluto, dà razão ao xpàço-tempo,(matéria-antimatéria). Ekuanto o tempo só tém sentido s'envolvido ka matéria e kom o Xpàço...o ke o fàz exestir.

Oliver Pickwick disse...

As Leis da Física se renovam, ganham novos elementos. A constante de Copérnico, teve vida longa, mas,novos estudos explicaram o que Copérnico ignorava.
Tudo é possível no espaço-tempo.
Ciclonezinho danado, este tal de buraco negro! ;)
Um beijo!

Noslen ed azuos disse...

op's, ñ sabia de buraco branco,valeu!

bjs
NS

kakauzinha disse...

Bem, por uma questão de segurança, não me ofereço para entrar num buraco negro, nem que me prometam uma barraca na Lua em condomínio fechado, piscina, aliens giros e outras facilidades... ni muerta!

Blue kiss(*)

Å®t Øf £övë disse...

Lyra,
Sem perceber nada do assunto, posso ainda acreditar em buracos negros, agora buracos brancos?!!!
Bjs.

milton disse...

buracos negros? é ainda vou comer um....

Anónimo disse...

buraco negro? é ainda vou comer um...