sábado, 29 de março de 2008

Do Hedonismo

A palavra hedonista vem do grego, edone, que significa prazer.
A meu ver, hedonismo é uma doutrina que defende que o prazer é o meio correcto para atingir o objectivo supremo do homem, a felicidade, felicidade essa que tem como essência precisamente o prazer. A moral, para o hedonista, deve ser ordenada segundo o modelo que é dado pela busca do prazer. É considerado moral tudo aquilo que dê prazer e imoral tudo o que faça sofrer. Esta doutrina resulta da observação de que todos os seres buscam o prazer e tentam escapar ao sofrimento. Mais do que viver em busca do prazer, ser hedonista é conseguir encontrar esse prazer nas mais pequenas coisas. É preciso gostar de gostar! O hedonismo é um hino à vida, à felicidade e à beleza como finalidade da vida humana, uma forma geradora de mudanças, uma forma de sair de uma existência letárgica, monótona e não criadora. Incita-nos à busca da felicidade, não de uma felicidade comum, mas de uma felicidade criadora, uma felicidade que nos leve aos limites da nossa imaginação. Uma felicidade e um prazer que pressupõe uma preocupação com o outro, uma felicidade pessoal que implique a felicidade dos outros. Ser hedonista é querer ser livre , é ver a vida com todas as suas cores e buscar a beleza em todas as coisas, desde as grandes obras de arte à mais simples flor.

Podemos dizer também que Hedonismo é a arte de ser, não a de ter. E a arte de ser é a sabedoria ascética do despojamento: não se cobrir de honras, de dinheiro, de riquezas, de poder, de glória e outros falsos valores ou virtudes, mas preferir a liberdade, a autonomia, a independência. A escultura de si é arte dessa técnica de construção do ser como uma singularidade livre...

Tenho saudades do imenso prazer que é ir livremente, de mão dada, ver as estrelas e a lua dourada!

35 comentários:

carvoeirita disse...

nunca tinha ouvido falar.
Obrigado por mais esta revelação, este conhecimento...
Vou tentar ser mais hedonista!
Um beijinho

O Sentir dos sentidos disse...

Hedonista...dificil arte de ser... num tempo onde a velocidade das informações e competições nos chegam de maneira quase que esmagadora...; nos "roubando" até mesmo o pensar de forma humana...prazerosa; olha as máquinas aí, olha as máquinas aí gentee. Mas...ainda acredito no homem, na sua imensa capacidade em querer resurgir...seja na prática do bem supremo...seja na recriação dos seus verdadeiros valores.Sei...é difícil, mas não impossível.

Como sempre...excelente texto.

Beijo...

Liberdade disse...

É novamente também com arte que escreves este magnifico elogio ao prazer!

Sejamos, pois, todos mais um pouco hedonistas nas pequenas coisas que fazemos diáriamente.

Abraços virtuais

Fernando disse...

Um tipo de blog diferente, gostei bastante, vou voltar para ler tudo com mais calma.

Era uma vez uma flor que nasceu no meio das pedras.
Quem sabe como, conseguiu crescer e ser um sinal de vida no meio de tanta tristeza.
Passou uma criança e achou que aquela flor era parecida com ela: bonita, mas sozinha.
Decidiu voltar todos os dias.
Um dia regou, outro dia trouxe terra, outro dia podou,
Depois fez um canteiro, colocou adubo...
Um mês depois, lá onde tinha só pedras e uma flor, havia um jardim!...

"Assim se cultiva uma amizade..."

Um bom fim-de-semana,
Um beijo,
Fernando

O das Caldas disse...

Muito curioso é o que, básicamente, se aprende com o espiritismo. Só que o espiritismo encaminha-nos para uma futura sociedade, eterna, onde todos serão felizes por que não mais haverá, ciúme, inveja, ofensas, ou qualquer outro tipo de maldades.
2 beijinhos

Sérgio Figueiredo disse...

Lyra,

Em primeiro lugar, quero agradecer a tua visita ao meu blog.

Em segundo;

O teu espaço é algo que já devia conhecer há mais tempo. É um espaço onde a leitura dos teus post´s me deixa tranquilo e com enorme vontade de ler as tuas palavras que me ensinam a arte da felicidade.
Hedonismo...que bom, não tenho vergonha de dizer que desconhecia o seu princípio, a sua Doutrina, a sua essência.
Adorei e gostei...mesmo, deste ensinamento.
Quero vir mais vezes para reler e dar uma volta mais cuidada aos outros teus post´s.

Obrigado

Beijo

Gerlane disse...

Excelente texto!
Superar as próprias limitações. Eis um dos maiores desafios do ser humano.
Preservar o direito e a capacidade de ser livre. Eis uma das maiores lutas que o ser humano tem que enfrentar. E deve, pelo direito de ser feliz.

Beijos!

Sonho Meu disse...

Lyra, Lyra, mais um belo "grito" prazeroso à vida e à liberdade!

Anónimo disse...

Passeando de blog em blog, aterrei no teu caos! Que prazer que me deu te ler, que blog inteligente e diferente! Parabéns, vou voltar sempre.

Anya Marques

Pena disse...

Linda Amiga:
Sim! Ser hedonista é viver o encanto e o sentimento de existir. Pleno. Perfeito. Imbuído de uma felicidade constante.
Presentear momentos de alegria, bem-estar e harmonia em todas as circustâncias existenciais na busca da felicidade do outro.
Ser feliz. Conquistar instantes concebíveis de intenso prazer que a vida contém.
Admiro a sua capacidade literária GIGANTE.
Parabéns sinceros e amigos.
Bj de estima e respeito

pena

Sandra Fonseca disse...

Precioso esse desvelar e desmitificar o hedonismo.
O seu blog passa a figurar no meu ,num cantinho especial: fonte de poesia!
Obrigada.

Lorena disse...

Olá! Gostei muito do texto, acho que vou aprender bastante vindo aqui sempre. Obrigada pela visita!
=)

XannaX disse...

um belissimo texto. sejamos hedonístas, então! ;)
obrigado pelas palavra com que me priveligiou.
b
e
i
j
o

Éverton Vidal disse...

Uia! O Hedonismo que eu conhecia (que alguns diziam praticar) era bem diferente disso. Se for assim eu nao só concordo como incentivo rs.

Eduardo Ramos disse...

É por estas e por outras que dizem que o Português é tão difícil.
A vida era tão fácil se não andassemos sempre a inventar palavrar para definir o que já está definido.
Depois, quando ouvimos um politico falar na televisão ficamos de boca aberta.
Como é que o povo pode se entender com o governos se não falam a amesma língua?

... e agora vêm com acordos...

Já pensaram que o que está errado não é como as palavras estão escritas, mas como as palavras se lêm?
Porque não um acordo de liguística Oral? Porque é enervante estar alguém, ao lado, a corrigir o que dizemos?
talvez...
:D

Lyra disse...

Bom, penso que temos sempre de estar abertos, acima de tudo, a aprender! E se isso implicar que nos corrijam ou que tenhamos de corrigir os outros, que assim seja, porque há que manter sempre a mente aberta para que a escrita "escorra" e para que dela possamos tirar todo o PRAZER!

;O))))

Fernando Rozano disse...

excelente texto de alguém que faz do a vida ser. parabéns pelo blog e obrigado. abraços.

legivel disse...

... não sou muito dado a estas coisas do sério... aqui pela blogosfera. Mas... texto que me venha ao feitio, dá comentário de conversa fiada pela certa. E inventar uma história curta sem pés nem cabeça, dá-me um enorme prazer. E se enquanto alinhavo as palavras, por vezes eu próprio me rio delas, porque não hão-de (alguns) dos que me leem, rir-se também? Ao imaginar isso (estou apenas a imaginar, que muitas certezas não tenho, face ao país de macambúzios que ainda somos) logico que valeu a pena o tempo que gastei a (re)criar algo. Não sou um hedonista filiado, porque há sempre aquela cena do pagamento da quotização, as assembleias gerais e por aí fora (risos). Mas defendo a maioria dos fundamentos tais como a de felicidade criadora que nos leva aos limites da nossa imaginação e da exigência da liberdade de ser hedonista... simpatizante. Este teu texto pode parecer a muitos utópico. Por mim, pode ser perfeitamente enquadrado na próxima Revisão Constitucional.

Nota: Nunca mais me faças escrever coisas tão formais que fico melancólico por algum tempo.(mais risos).

Luis F disse...

Obrigado pela visita ao meu Mar de Sonhos. Venho retribuir a mesma e conhecer o teu mundo.

Excelente texto... parabéns

No silêncio escuta o mar... eleva o teu pensamento mais além, e parte nas asas dos sonhos, rasgando o céu.

Bj

multiolhares disse...

Venho agradecer a visita ao meu cantinho
E deparo-me com o teu blog matérias que adoro, sobre a filosofia hedonista , no fundo tem a mesma vertente que outras filosofias, que passa pelo sentimento interior de praticar o correcto ´so assim podemos sublimar as energias negativas e na base de tudo isso esta o amor, não o amor dos sentidos como o conhecemos , mas a dádiva pura a entrega de um pouco de nós a cada ser .
Gostei muito do teu espaço
beijinhos

lua prateada disse...

E cá estamos nós sempre a aprender, ainda bem e bem hajas pois a vida é isso mesmo uma eterna aprendizagem.
Também passei agradecendo em nome de toda a equipa do Almas Poéticas pela visita do nosso 1º aniversário que para nós tão importante é.
Beijinho prateado com carinho
SOL

Luis Eustáquio Soares disse...

sim, lyra, hedonicamente, com-pró-meter-se com e no mundo, ou com os mundos no mundo, e não apenas com alguns mundos do mundo, porque somos hedonicamente muitos, tantos quantos mundos existem ou possam existir, de modo que, ou apenas assim, fora das tribus e dos grupelhos e das amarras de classe, de gênero, étnicas, mercadológicas, fetichistas, nos fazemos livres, pra gozar amplitudes
b
luis de la mancha.

Oliver Pickwick disse...

Excelente artigo, prezada amiga. Centrado e coerente.
Como sou "espartano", isto é, adepto do despojamento, de certo modo sou também um pouco hedonista.
Beijos!

Paradoxo disse...

Eis aqui um documento p'rá pôr em prática no dia-a-dia! Aprendi mais uma!! Obrigado, beijão grande!

Germano V. Xavier disse...

Lyra, minha querida, você vai acabar me persuadindo com o uso de tão lipas palavras...

Adorei tua conceituação!

SEmpre por aqui...
Abraços carinhosos.

Germano
Aparece...

Nyna disse...

Já tinha ouvido falar mto do hedonismo mas não assim tão esclarecedor e ah a última frase, em negrito, perfeita. sou louca por estrelas, pelo céu.
;)

Narrador disse...

Olá!

Einstein dizia:
As pessoas confundem causa-efeito.


A felicidade nunca está no mundo visível(ter), mas sim no mundo invisível (sentimentos/Ser)...Gostei muito deste espaço. Voltarei sempre.

Agradeço as partilhas.

Angel of Light disse...

"Uma felicidade e um prazer que pressupõe uma preocupação com o outro, uma felicidade pessoal que implique a felicidade dos outros." É fabulosa esta procura do prazer "a dobrar"... repartido por mim e por ti.

Gostei muito deste teu post. Voltarei para lançar mais luzinhas sobre ti.

Beijinhos cheios de Amor, Paz e Luz!

Sr do Vale disse...

Lyra, gostaria de te convidar a fazer parte do Partículas do Pessoal, aceitas?

jmack disse...

nem vou tentar dizer nada brilhantemente sábio ou iluminado a esta hora, quero apenas deixar-te um abraço para saberes que ando por aqui.

Maria Clarinda disse...

Escelente este teu post....fiquei deliciada a lê-lo guardado conhecimentos, uns já apreendidos, outros novidade.
Jinhos mil

Rui disse...

Todo o hedonismo ao se visitar a família distante. No céu. No toque da pele.

Lyra disse...

A todos:

Os vossos comentários são, meus amigos, mais um prazer que acrescento à minha vida, que está agora mais colorida com a vossa presença!

Voltem sempre porque neste caos, todas as linguagens são permitidas!

;O)

Lyra disse...

Sr do Vale:

Meu amigo, apesar de o meu tempo para escrever ser cada vez mais escasso, é com um enorme honra e prazer que eu aceitaria a o seu convite!!!

O que tenho de fazer?

;O)

Anónimo disse...

Who knows where to download XRumer 5.0 Palladium?
Help, please. All recommend this program to effectively advertise on the Internet, this is the best program!